CRISE: Venezuela anuncia cortes de energia que vão durar 40 dias

Venezuela em Crises

A Venezuela vai atravessar dias difíceis. Num mundo em constante desenvolvimento tecnológico, a energia eléctrica torna-se uma das coisas indispensáveis para a vida diária.

Foi anunciado ontem (22/04) que em vista dos problemas da seca, haverá racionamento da energia devendo haver cortes para economiza-la. Os cortes na Venezuela terão a duração de 40 dias, período este em que o país luta com a seca, ocorrerá uma limitação da produção hidroeléctrica.

Claramente isto terá efeitos devastadores na economia venezuelana, lembrando que esta já não vai lá muito bem desde que foi atingido por uma queda acentuada no preço do seu principal produto de exportação, o petróleo.

Esta baixa faz-se sentir nas principais indústrias venezuelanas tal como a principal fábrica de cervejas do país, a Polar, que também diz que vai parar a produção porque não tem dólares para comprar grãos no exterior pois a seca está impedindo a produção agrícola interna.

Venezuela Polar

A empresa, que produz 80% da cerveja do país, diz que 10.000 trabalhadores serão afectados pela paralisação.
Ao anunciar as restrições na quinta-feira, o ministro da Energia Luis Motta Dominguez disse que as horas em que haverá suspensão de electricidade seria publicado diariamente nos jornais e em sites ministeriais. Ele acrescentou que os cortes não aconteceria entre as 20:00 e meio-dia, ou seja, será no período da tarde.
A crise de energia na Venezuela tem vindo a se tornar cada vez pior todo este ano, que em fevereiro, shopping centers foram orientados a reduzir o seu horário de funcionamento e gerar a sua própria energia.

O Presidente Nicolas Maduro, acusou a elite empresarial do país de conspirar com os EUA para destruir a economia.
Ele acusou o presidente da Polar, fábrica de cervejas, Lorenzo Mendoza, de ser aliado à oposição que agora domina o parlamento venezuelano contra ele.
Muitos empresários e políticos da oposição culpam a crise energética e escassez de produtos básicos à má gestão económica do governo.
Eles dizem que os controles de moeda corrente introduzidas em 2003 pelo falecido presidente, Hugo Chávez só fez esta piorar.
A economia da Venezuela está em apuros, sofrendo de inflação em espiral, a escassez de alguns produtos básicos e diminuindo as receitas do petróleo.
De salientar que a Venezuela depende quase que exclusivamente do petróleo, cujo preço caiu acentuadamente.

Comente aqui pelo Facebook

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Inline
Inline