Dubai: Mesmo com a Crise Investidores Árabes abrem Escritório em Moçambique

Em meio a Crise Económica e Política que ocorre no país, uma notícia boa nos chega.
A Câmara de Indústria e Comércio de Dubai abriu um escritório em Maputo, que ao mesmo tempo se torna o seu terceiro escritório internacional presente em África.

Esta acção faz parte de sua “estratégia para chegar aos mercados promissores do mundo, especialmente os mercados africanos, para promover Dubai e a competitividade da sua comunidade de negócios globalmente”, refere-se a Câmara de Comércio em um comunicado.

Este é o quinto escritório internacional criado no âmbito da estratégia de expansão internacional da Câmara de Dubai, que inclui escritórios em Baku, Addis Abeba, Erbil e Accra, com o mesmo objectivo de promover e atrair investimentos estrangeiros para o emirado.  Também é visto como uma janela para as empresas dos EAU que pretendam expandir os seus negócios na África Subsariana e para explorar oportunidades de investimento lucrativo.

O escritório foi inaugurado oficialmente durante a recém efectuada missão comercial da Câmara à África do Sul e Moçambique.

Dubai dá sugestões a Moçambique

Majid Saif Al Ghurair, presidente da Câmara de Dubai
Majid Saif Al Ghurair, presidente da Câmara de Dubai

Na abertura do evento, Majid Saif Al Ghurair, presidente da Câmara de Dubai, observou que, em 2015, o comércio não-petrolífero de Dubai com Moçambique ascenderam em uma quantia insignificante, tendo em conta o potencial possuído pelos dois países. Ele acrescentou que esses valores poderiam ser aumentados em até 10 vezes, se ambos os parceiros comerciais estivessem totalmente utilizado suas capacidades para desenvolver a cooperação, o que poderia abranger até vôos directos entre Dubai e Moçambique.

Ele apelou às empresas moçambicanas para fortalecer sua presença em Dubai pois actualmente existem apenas 29 empresas registadas na Câmara de Comércio de Dubai fora das 12.000 empresas africanas que operam no emirado, acrescentou.

Ernesto Max Tonela, ministro da indústria e comércio em Moçambique, disse na cerimónia de abertura: “Estamos ansiosos para atrair investimentos dos EAU a Moçambique, pois estes irão contribuir para o crescimento económico e a criação de emprego, mesmo que o país já tenha uma série de acordos e parcerias com a União Europeia e os países africanos”.

De acordo com estatísticas oficiais moçambicanas, os investimentos dos Emirados Árabes Unidos em Moçambique ascenderam a US $ 1.47bn em 2015, que constitui cerca de 39% do investimento directo estrangeiro total no país, enquanto EAU investimentos para Moçambique foi responsável por 30,7% do investimento directo estrangeiro total em 2014 .

Em reunião foram avaliadas oportunidades nos principais sectores económicos do país, tais como a agricultura, agro-indústria e dos recursos naturais, turismo e transporte, além de logística, indústria e infra-estrutura.

Outras áreas de interesse para os investidores dos Emirados Árabes Unidos incluiu o turismo e oferecer transporte para as ilhas turísticas, além de criar a infra-estruturas ideais para atrair o turismo.

Veja também: Lei do Ensino Superior em Moçambique será revista

Comente aqui pelo Facebook

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.