ENTREVISTA ao Jovem que Esfaqueou seu colega na Escola Josina Machel em Maputo

Todo Moçambique ficou chocado ao ver o vídeo que está circulando nas redes sociais que mostra uma briga entre dois colegas da escola em que um deles usa um canivete e esfaqueia brutalmente o seu colega. Veja a entrevista feita pelo jornal O País.

O que exactamente aconteceu naquela sexta-feira?

Na verdade, a discussão começou um dia antes. O jovem com quem lutei ameaçou bater-me. Eu não gostei da provocação e começámos a lutar, mas alguns colegas separaram-nos. No dia seguinte, eu já sabia o que ia acontecer, por isso, levei o canivete à escola. Assim que cheguei, o Santana ameaçou-me e espancou-me com um objecto na cabeça. Vi o meu sangue no chão e como sabia que tinha canivete no bolso, tirei-o e comecei a espetá-lo. Foi isso que aconteceu, conforme viram no vídeo.

Onde foi que teve acesso ao canivete que levou à escola?

Eu já tinha o canivete. Não vou relevar onde tive, porque acho que não importa. A verdade é que o levei à escola com o intuito de me defender. Se não tivesse o canivete, acha que não poderia ter morrido? Acha que não me teria acontecido algo pior? Provavelmente eu tivesse morrido e o Santana estivesse aqui onde estou.

Acha que aquele foi o modo certo de se defender?

Não. Tenho consciência de que agi de forma muito violenta e peço desculpas a todos os que tiverem assistido ao vídeo.

Por que pede desculpas?

Porque todo o mundo me condena, chamam-me assassino, e porque foi algo feio. Não devia ter agido daquela maneira.

Se pudesse voltar atrás naquela sexta-feira, teria feito algo diferente?

Sim, não teria ido à escola.

Alguns colegas dizem que é usuário de droga. É verdade?

Não posso dizer que nunca fumei droga. Já o fiz, mas há mais de cinco, seis meses, que não me drogo. Portanto, o meu comportamento não tem nada a ver com alguma alteração física ou psicológica. Eu estava lúcido e agi em legítima defesa.

Comente aqui pelo Facebook

One Comment

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Inline
Inline