Jovem de 19 anos Esfaqueia a namorada grávida e diz que a culpa é da Google

Na maioria das vezes em um mundo tecnológico em que vivemos hoje, ter respostas às perguntas é algo instantâneo tudo graças a internet e aos motores de busca.

Um jovem nigeriano de nome Ade fez mau uso dessa tecnologia, o que resultou em tragédia. Ele estava preocupado quanto a que fazer porque sua namorada estava grávida e recusava fazer o aborto.

Desta feita Ade decidiu pesquisar na google ‘como matar sua namorada’ pelo que recebeu várias respostas. Ao fim dessa pesquisa o pegou uma faca e foi à casa da namorada e esfaqueou a moça na barriga e no pescoço.

Segundo conta o site Tribune, um polícia que e era vizinho da moça ouviu os gritos durante o acontecimento. Ade confessou que teve a ideia de como resolver o problema, através da ajuda de Google.

Na íntegra a confissão do rapaz, ora detido pela polícia:

“Eu conheci minha namorada cerca de dois meses atrás no Facebook. Tivemos um amigo em comum e eu adicionei ela. Ela aceitou meu pedido e chegamos a nos conhecer. Propus um relacionamento com ela e ela aceitou. Tivemos relações sexuais apenas uma vez em 4 de julho Eu não me protegi.
“Em 10 de agosto, ela me disse que ela estava grávida. Na manhã seguinte, na quinta-feira, 11 de agosto ela me ligou e disse que seus pais queriam me ver. Eu fui aos pais dela em Alaro área de Ibadan e eles queriam saber qual era a minha intenção  sobre a gravidez. Eu sugeri que ela fizesse um aborto, mas eles disseram que não poderia abortar para sua filha porque era contra a sua crença. Eu disse a eles que eu iria voltar a eles na segunda-feira 15 de Agosto.
“Eu à voltei para casa confuso, mas a caminho de casa, diferentes pensamentos passaram pela minha cabeça, porque eu não queria que meus pais soubesse. Eu não queria decepcioná-los. Eu estava com meu telefone em casa e eu peguei ele e digitei “O que fazer se a minha namorada não quer ter um aborto no Google”. Apareceram diferentes opções para eu negar, mas eu não neguei a gravidez.
“Outra opção era convencê-la a fazer um aborto, que não funcionou. Havia também outras opções, mas a última foi que eu poderia matá-la. Eu escolhi essa opção porque ela era a única que sabia da minha casa e eu acreditava que se eu a matasse, ninguém seria capaz de rastrear a minha casa e eu poderia fugir da responsabilidade sobre minha acção.
“Para matar, o Google deu-me uma opção para usar veneno, que eu sabia que não iriam vender na farmácia para mim. Outras opções foram para usar uma arma ou uma faca. Faca foi fácil chegar, então eu fui para o mercado no mesmo dia para comprar uma faca e voltei para sua casa. Eu não encontrei ela em casa, então eu liguei para ela e esperei por ela. Quando ela entrou, eu a ataquei com a faca, mas ela estava resistindo. Eu a esfaqueei nos lados direito e esquerdo de seu estômago e cortei a sua garganta.
“Infelizmente para mim, seus gritos chegaram a um vizinho e ele entrou. Coincidentemente, ele é um policial pelo que ele me algemou e eu fui preso. Era o medo de decepcionar os meus pais que me fez tomar a acção “.

Felizmente a rapariga sobreviveu ao ataque e encontra-se sob cuidados médicos intensivos onde os médicos lutam para mantê-la viva.

Comente aqui pelo Facebook

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Inline
Inline