Médicos acreditam que cura do HIV virá até 2020

Uma cura para o HIV/aids pode estar a apenas alguns anos de distância, depois que cientistas provaram que conseguem fazer o vírus escorregar para fora das células infectadas e prevenir a doença de retornar.

O HIV ataca e mata as células do sistema imunológico, deixando os pacientes altamente vulneráveis à outras infecções. Mas cientistas americanos têm mostrado que é possível usar tecnologia de edição genética de ponta para, literalmente, cortar o vírus para fora do DNA das células.

Boa parte dos médicos e especialistas de saúde mundialmente são unânimes em não duvidar: em alguns anos possivelmente haverá a cura para o HIV. O que, no auge da epidemia, sequer era discutido, hoje é encarado como meta.

Se me perguntassem três anos atrás se o HIV tem cura, minha resposta seria não. Hoje, é sim — disse, na última quarta-feira, durante uma conferência sobre o tema em São Paulo, Mario Stevenson, chefe da Divisão de Doenças Infecciosas e diretor do Instituto de Aids da Universidade de Miami, nos EUA.

A mudança de opinião parece abrupta, mas ele mal piscou enquanto justificava a nova posição:

Surgiram tantos estudos nesses últimos anos, e todos tão bem embasados e promissores, que é difícil, como médico, não enxergar um caminho para a cura — ressaltou ele, que é virologista molecular e trabalha com HIV/Aids há mais de 25 anos.

Resultado de imagem para HIV cure

Stevenson foi um dos palestrantes do encontro promovido na última semana pela amfAR, a Fundação para Pesquisa da Aids, na Escola da Medicina da Universidade de São Paulo (USP). Nessa conferência, foi reafirmado o compromisso da fundação com a iniciativa batizada em 2015 de “Contagem Regressiva”, que estipula o ano de 2020 como o prazo para a descoberta de uma cura para o HIV. Não significa que a população que vive com o vírus começará a ser curada nessa data, mas sim que um método científico de cura deverá ser encontrado e validado.

Número de pessoas vivendo com HIV no mundo:

  • Adultos: 34,9 milhões [32,4 milhões-37,9 milhões]
  • Mulheres: 17,8 milhões [16,4 milhões-19,4 milhões]
  • Crianças: (<15 anos) 1,8 milhão [1,5 milhão-2,0 milhões]
  • Total: 36,7 milhões [34,0 milhões-39,8 milhões]

Com estes dados super elevados, a cura para o HIV aliviaria o sofrimento de milhões de pessoas no mundo todo.

Fonte: Globo, Jovem Soropositivo, Unaids

Comente aqui pelo Facebook

3 Comments

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.