Um acordo foi alcançado entre o governo da Costa do Marfim e os soldados que terminaram a rebelião de dois dias que começou em Bouaké e se espalhou por toda a Costa do Marfim no fim de semana.

O motim começou na sexta-feira quando os soldados enfurecidos em Bouaké exigiram seus pagamentos de bónus e assumiram o controle da cidade. Soldados estacionados em todo o país da África Ocidental seguiram o exemplo pouco depois, culminando na tomada do quartel-general militar em Abidjan, a maior cidade do país, no sábado.

O ministro da Defesa da Costa do Marfim, Alain Richard Donwahi, voou para Bouaké numa tentativa de neutralizar a situação, mas foi sequestrado por soldados e detido por duas horas. A AFP informou que o ministro da Defesa foi libertado desde então.

O presidente Alassane Ouattara anunciou na televisão estatal na noite de sábado que um acordo foi alcançado pondo um fim ao incidente.

Confirmo que concordei em levar em conta as exigências dos soldados sobre os bónus e melhores condições de trabalho“, disse ele.

Uma tropa envolvida no motim confirmou à Reuters que os amotinados e o governo chegaram a um acordo no sábado à noite.

A rebelião de fim de semana aconteceu dois anos depois de uma revolta similar, que terminou com o governo oferecendo amnistia e dinheiro aos amotinados.

Comente aqui pelo Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA