Ministro indiano afirma que “Roupas Ocidentais” são culpadas pelos abusos sexuais à mulheres

Um ministro indiano foi fortemente censurado nesta terça-feira, 3, depois de criticar mulheres por se vestirem “como ocidentais” em uma celebração de ano-novo, quando um grupo teria realizado uma série de agressões sexuais.

Embora a polícia ainda não tenha acusado ninguém em conexão com os episódios de violência da noite de sábado em Bangalore, os meios de comunicação locais publicaram testemunhos e fotos de vítimas fugindo dos agressores e buscando locais seguros.

Resultado de imagem para Ministro indianoA polícia diz estar analisando imagens de câmeras de vigilância para tentar identificar os criminosos. No entanto, um ministro responsável pelo policiamento do Estado de Karnataka, cuja maior cidade é Bangalore, disse que os “ataques infelizes” foram uma consequência das roupas ocidentais que as mulheres usavam.

“Um grande número de jovens se reuniram – jovens que são quase como ocidentais”, disse o ministro do Interior, Karnataka Parameshwara, à rede de televisão The Times Now, falando em inglês. “Elas tentam copiar os ocidentais não só na mentalidade, mas até mesmo nas roupas, então alguns distúrbios, algumas meninas assediadas, esse tipo de coisa acontece”, explicou.

Nesta imagem de 1º de janeiro, um homem (C) ajuda uma mulher indiana a se desvencilhar da multidão nas celebrações de ano-novo enquanto policiais tentam conter grupos exaltados

Lalitha Kumaramangalam, que chefia a Comissão Nacional para Mulheres da Índia, disse que Parameshwara deve renunciar devido aos seus comentários. “Quero perguntar a este ministro: os homens indianos são tão patéticos e fracos que quando veem uma mulher com roupas ocidentais em um dia de folia ficam fora de controle?”, questionou.

“Quando os homens indianos aprenderão a respeitar as mulheres? O ministro deve pedir desculpas às mulheres do país e renunciar”, disse.

Comente aqui pelo Facebook

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Inline
Inline