Policia da Chechênia mata 100 homens e prende 3 por serem Homossexuais

Um respeitado jornal russo diz ter descoberto informações de que a polícia da República da Chechênia, no sul da Rússia, reuniu mais de 100 homens suspeitos de homossexualidade e que pelo menos três foram mortos.

O relatório do sábado na Novaya Gazeta confirmou as informações com fontes na polícia e no governo chechenos, mas não deu detalhes.

O relatório foi negado pelo porta-voz do presidente checheno Ramzan Kadyrov, que sugeriu que não há homossexuais na região de maioria muçulmana. Ali Karimov disse, de acordo com a agência de notícias estatal RIA Novosti, “é impossível perseguir aqueles que não estão na república”.

O Kadyrov, apoiado pelo Kremlin, é amplamente acusado de violações de direitos humanos. Ele trouxe o Islã para a frente da vida quotidiana da Chechênia, incluindo abrir o que é chamado a maior mesquita da Europa.

Comente aqui pelo Facebook

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Inline
Inline