Professora é presa por assédio contra aluno de 11 anos e justifica “queria deixá-lo feliz”

Uma professora foi condenada a cinco anos de prisão e mais sete em regime semiaberto por ter contato sexual com um aluno de 11 anos. A americana alegou que o estudante, por quem se dizia apaixonada, tinha “depressão crônica” e ela queria deixá-lo feliz.

Em agosto, Katherine R. Gonzalez, 25, de Milwaukee, no Estado do Winsconsin, confessou o crime cometido em fevereiro, de acordo com o jornal local Sentinel, do grupo USA Today. Ela era professora da Atlas Preparatory Academy.

Katherine, afastada do ensino desde março, quando pagou fiança, pediu desculpas ao garoto e à família, que não estavam presentes na audiência. Ela disse que estava tendo diversas lembranças sobre um abuso sexual que ela própria sofreu enquanto estava na faculdade.

O policial Matthew Torbenson contou que, em fevereiro, a mãe da criança havia tirado o seu celular como castigo quando recebeu uma mensagem da professora às 3h30 da madrugada de uma segunda-feira. O conteúdo fez com que ela corresse direto para a polícia.

Mark Sanders, juiz responsável pelo caso, condenou Katherine por causa de seu comportamento “predatório”. Ele revelou ainda à imprensa americana que queria ter ouvido um depoimento da criança, mas teve receio que isso deixasse marcas quando ele crescesse.

À polícia, o garoto disse que eles se comunicaram por meio do Snapchat, aplicativo que apaga mensagens e fotos depois de enviadas, no dia 25 de fevereiro, um sábado. A professora o pegou em casa e eles se beijaram. Depois, ela pediu que ele a tocasse por cima da roupa.

Ela o levou para casa, onde assistiram ao filme “Deadpool”, e fez com que ele tocasse em seus peitos. Beijaram-se de novo, disse o garoto à polícia. Na mensagem que a mãe leu, Katherine confirmada isso tudo, inclusive que ele a tocou “lá embaixo”.

O juiz optou por uma pena leve porque um psicólogo que participou do julgamento afirmou que Katherine tinha pouca probabilidade de cometer este tipo de crime novamente.

Comente aqui pelo Facebook

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Inline
Inline