Segundo um comunicado do departamento de justiça dos Estados Unidos, trata-se de Nélia Angelina Mulembwe, de 37 anos, que em 2015 e de forma fraudulenta, levou de Moçambique