Zimbabwe explica interrupção de voos entre Harare e Joanesburgo

O governo do Zimbabwe diz que informações sobre interrupção de voos entre Harare e Joanesburgo (África do Sul ) são questões puramente operacionais sem qualquer cunho político.

O executivo zimbabweano reagia a notícias veiculadas na imprensa que procuraram associar a interrupção de voos à questão de imunidade diplomática à volta da Primeira-Dama do Zimbabwe, Grace Mugabe, que está tecnicamente sob detenção na África do Sul, acusada de agressão a uma modelo.

Um avião da companhia sul-africana SAA em Harare foi impedido de levantar voo este sábado, deixando os passageiros em dificuldades. Antes disso, uma aeronave da companhia zimbabweana Air Zimbabwe foi retido em Joanesburgo sexta-feira mas o governo do Zimbabwe diz que são questões puramente de aviação, nada político.

O Ministro zimbabweano dos Transportes, Infraestruturas e Desenvolvimento, Joram Gumbo, confirmou a retenção dos aviões, descrevendo-a como assuntos operacionais e não políticos.

Referiu que a não renovação das suas licenças de operações para o estrangeiro, como exigido pelas normas internacionais, ditou a retenção dos aviões.

Gumbo salientou que o assunto está a ser tratado pelas respectivas autoridades de aviação para a retomada dos voos ‘porque não necessita de interferência política’.
(AIM)

Comente aqui pelo Facebook

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.